NOTÍCIAS

Em São Paulo, Museu das Favelas apresenta exposição Rap em Quadrinhos

Ao todo, 19 músicos do rap brasileiro são retratados como super-heróis e super-heroínas das histórias em quadrinhos.

São Paulo – A exposição Rap em Quadrinhos, em cartaz no Museu das Favelas, na cidade de São Paulo, une música e desenho de um jeito diferente. Com desenhos do ilustrador Wagner Loud e roteiro do youtuber Load, a mostra traz personalidades do rap nacional retratadas como super-heróis e super-heroínas das histórias em quadrinhos.

O músico Mano Brown, dos Racionais MC´s, como Pantera Negra. A cantora Negra Li como Tempestade do X-Men. O rapper Emicida como o Homem-Aranha. Dina Di, conhecida como a guerreira da Leste, uma das primeiras rappers de São Paulo, na década de 1980, é Jéssica Jones, personagem famosa dos desenhos da Marvel, editora de histórias em quadrinho norte-americana.

Rappers e super-heróis se misturam no traço do ilustrador Wagner Loud. Paulistano de Pirituba, bairro da zona noroeste da capital, o artista conta que cresceu lendo gibis da Turma da Mônica, histórias do Ziraldo e tirinhas de Angeli e da Laerte e desenhava ao som de rap brasileiro.

“E o legal é que como o Museu das Favelas é no centro de São Paulo, é um pedaço gigante da favela no centro da cidade. Parece tão distante da gente, mas na verdade a gente faz até mais parte do que faz da cidade. A gente está ali na margem, mas está produzindo, desenhando, conversando, debatendo. É bem rico”, conta o ilustrador Wagner Loud.

Ao todo, 19 músicos do rap brasileiro estão representados na exposição. Visitante da mostra, a maranhense Alicy Reis, de 21 anos, acredita que essa é uma boa maneira também de conhecer as histórias das mulheres rappers brasileiras.

Hip-hop, política e cultura pop

Alicy fala qual sua super-heroína rapper preferida na exposição: “A Negra Li. Eu escutava algumas músicas [dela]. E ela é linda. Eu me sinto representada por ela. Por ela ter alcançado um lugar de destaque. Pra mim ela é uma das maiores cantoras de rap que tem no Brasil atualmente. E isso é incrível pra gente que é preto. Ter representatividade”, diz Alicy.

Para o estudante Thierry Lima, hip-hop, política e cultura pop tem tudo a ver com os desenhos da exposição.

“Cada artista tem, digamos, seu alter ego. Tem o Sabotage como o Dr. Manhattan, que mostra que é o ser celestial que sabe das coisas. Black Alien que é o Doutor Estranho, que tem uma pegada das letras dele. Bem bacana. Eu gostei bastante”.

Quem quiser conferir os quadrinhos tem até o dia 19 de maio para visitar a exposição. Para conhecer mais da programação do Museu das Favelas, é só acessar www.museudasfavelas.org.br.

 Museu das Favelas e Ação Educativa apresentam a exposição “Rap em Quadrinhos”

A exposição surgiu através colaboração entre o ilustrador Wagner Loud e o Youtuber Løad, com o propósito de prestar homenagem à algumas personalidades do rap nacional, retratando-as como renomados super-heróis e super-heroínas das histórias em quadrinhos.

Ao todo, são 19 homenageados, habilmente representados como ícones dentro do vasto universo dos quadrinhos.

WAGNER LOUD
Ilustrador e designer, Wagner Loud é de Pirituba, em São Paulo, traz consigo uma paixão enraizada por revistas em quadrinhos e desenhos animados desde sua infância. Com uma sólida experiência de mais de 10 anos, contribuiu como designer na Turma da Mônica e é co-criador do projeto Rap em Quadrinhos. Atualmente, Loud se destaca em ilustração e projetos gráficos, desenvolvendo merchandising para bandas, projetos para discos e festivais, além de estampas para diversas marcas.

LOAD COMICS
Originário de Guaianases, na região metropolitana de São Paulo, Load desponta como um dos expoentes da cultura urbana. Em 2018, ao lado do artista Wagner Loud, criou a exposição Rap em Quadrinhos, onde transformou figuras como Mano Brown, Emicida e Sabotage em super-heróis. Em suas plataformas digitais, ele aborda de maneira incisiva questões raciais e de classe, buscando inspirar uma nova geração de artistas e pensadores conscientes. Desde 2020, é apresentador no site e canal Omelete, e em 2022, juntamente com Cauê Moura, tornou-se host do programa “Desce a Letra Show”, além de atuar como streamer na Twitch, onde mescla hip-hop, política, cultura pop e transmissões de grafitagem na vida real (IRL).

Terça a Domingo, das 9 às 17hs (permanência até as 18hs)
ENTRADA GRATUITA
Rua Guaianases, nº 1024 – Campos Elíseos. São Paulo, SP – CEP 01.204-001

AGENDE SUA VISITA MEDIADA
(para grupos de 10 a 40 pessoas): Agende a sua visita em grupo aqui
Ao agendar sua visita é necessário aguardar a confirmação do dia e horário solicitados. Ao receber a confirmação do agendamento, haverá o envio do link Sympla para a emissão do ingresso.
Em caso de dúvidas, envie e-mail para agendamento@museudasfavelas.org.br

Fundada em 1994, a Ação Educativa é uma associação civil sem fins lucrativos que atua nos campos da educação, da cultura e da juventude, na perspectiva dos direitos humanos. Para tanto, realiza atividades de formação e apoio a grupos de educadores, jovens e agentes culturais. Integra campanhas e outras ações coletivas que visam à realização desses direitos.

Desenvolve pesquisas e metodologias participativas com foco na construção de políticas públicas sintonizadas com as necessidades e interesses da população. É sua missão a defesa de direitos educativos, culturais e da juventude, tendo em vista a promoção da democracia, da justiça social e da sustentabilidade socioambiental no Brasil.




06/03/2024 – Rádio Religare 35

COMPARTILHE

SEGUE A @RADIORELIGARE35

(35) 99939-0903

contato@radioreligare35.com
Pouso Alegre MG – BRASIL

NO AR:
PROGRAMAÇÃO MUSICA - RÁDIO RELIGARE 35