NOTÍCIAS

A história e a evolução do hip hop no Brasil e no mundo

O hip hop é um dos movimentos culturais mais influentes e expressivos da história. Surgido nos Estados Unidos na década de 70 (Muitas pessoas acreditam também que nasceu na Jamaika), ele se espalhou pelo mundo, impactando a música, a dança, a arte e a sociedade. Mas o que é o hip hop? De onde ele veio? Como ele se desenvolveu? Quais são os seus principais representantes? Essas são algumas das perguntas que vamos responder neste artigo, que tem como objetivo apresentar a história e a evolução do hip hop no Brasil e no mundo.

O surgimento do hip hop nos Estados Unidos

O hip hop nasceu nas periferias do Bronx, em Nova York, no início dos anos 70. Foi lá que o DJ jamaicano Kool Herc organizou uma festa em 1973 que mudaria a história da música. Ele resolveu tocar apenas os trechos instrumentais e as batidas mais fortes das canções de funk e soul, criando um ritmo contínuo e dançante. Esses trechos ficaram conhecidos como breaks, e foram a base para o surgimento do rap, do break dance e do grafite, as três principais manifestações do hip hop.

O rap é a forma musical do hip hop, que consiste em rimas faladas sobre uma base rítmica. O break dance é a forma de dança do hip hop, que envolve movimentos acrobáticos e sincronizados com a música. O grafite é a forma de arte visual do hip hop, que consiste em desenhos e inscrições feitos com spray nas paredes da cidade.

Essas três formas de expressão se tornaram populares entre os jovens negros e latinos que viviam nas áreas mais pobres e violentas de Nova York. Eles usavam o hip hop como uma forma de protesto, de identidade e de diversão. Alguns dos primeiros grupos e artistas que se destacaram no cenário do hip hop foram Grandmaster Flash and the Furious Five, Afrika Bambaataa and the Soulsonic Force, Sugarhill Gang, Kurtis Blow e Run DMC.

Na década de 80, o hip hop ganhou mais visibilidade e reconhecimento, graças ao surgimento da MTV, que passou a exibir videoclipes de rap. Além disso, o hip hop se misturou com outros gêneros musicais, como o rock, o pop e o reggae, criando novas sonoridades e ampliando o seu público. Nessa época, surgiram nomes como Beastie Boys, LL Cool J, Public Enemy, N.W.A., Salt-N-Pepa e MC Hammer.

Na década de 90, o hip hop se consolidou como um fenômeno mundial, alcançando as paradas de sucesso e as premiações mais importantes da indústria musical. Foi nesse período que surgiram as duas principais vertentes do rap: o gangsta rap e o rap alternativo. O gangsta rap era caracterizado por letras violentas e realistas, que retratavam a vida nas ruas e nos guetos. O rap alternativo era caracterizado por letras mais conscientes e críticas, que abordavam temas sociais e políticos.

O gangsta rap teve como principais expoentes Tupac Shakur e Notorious B.I.G., que protagonizaram uma rivalidade entre as costas leste e oeste dos Estados Unidos, que resultou na morte dos dois rappers. Outros nomes importantes do gangsta rap foram Dr. Dre, Snoop Dogg, Ice Cube, Eazy-E e Nas. O rap alternativo teve como principais expoentes A Tribe Called Quest, De La Soul, The Roots, Outkast e Lauryn Hill. Outros nomes importantes do rap alternativo foram Common, Mos Def, Talib Kweli e The Fugees.

Na década de 2000, o hip hop continuou se reinventando e se diversificando, incorporando novos elementos sonoros e visuais. Alguns dos artistas que se destacaram nesse período foram Eminem, Jay-Z, Kanye West, 50 Cent, Lil Wayne, Drake, Kendrick Lamar, Nicki Minaj, Beyoncé e Rihanna. Eles levaram o hip hop para as grandes arenas e para as mídias digitais, alcançando um público cada vez maior e mais variado.

A chegada do hip hop no Brasil

O hip hop chegou ao Brasil no início dos anos 80, trazido por grupos de break dance que se reuniam na Galeria 24 de Maio e na estação São Bento, em São Paulo. Eles escutavam as músicas americanas e criavam seus próprios passos e coreografias. Os primeiros a ter contato com o hip hop no Brasil foram os dançarinos de break, chamados de b-boys. Um dos nomes mais importantes dessa cena foi Nelson Triunfo, considerado o pai do hip hop brasileiro.

Além da dança, o rap também começou a ganhar espaço no Brasil. Os primeiros rappers brasileiros foram influenciados pelo funk e pelo soul nacionais, além do reggae e do samba. Eles usavam o rap como uma forma de expressar suas vivências nas periferias e denunciar as injustiças sociais. Alguns dos pioneiros do rap brasileiro foram Thaíde e DJ Hum, Racionais MC’s, Planet Hemp, Gabriel O Pensador e MV Bill.

Na década de 90, o rap brasileiro se consolidou como um movimento cultural e político, ganhando mais visibilidade e reconhecimento. O rap se misturou com outros gêneros musicais, como o rock, o pop e o samba. Alguns dos artistas que se destacaram nesse período foram Marcelo D2, Sabotage, Rappin’ Hood, Emicida, Criolo, Dina Di, DJ Jamaika, GOG, DJ Markynhos (Smurphies), Karol Conká entre outros.

Na década de 2000, o rap brasileiro continuou se renovando e se diversificando, incorporando novos elementos sonoros e visuais. Alguns dos artistas que se destacaram nesse período foram Rashid, Projota, Flora Matos, Baco Exu do Blues, Djonga, Froid, Tribo da Periferia e Linn da Quebrada. Eles levaram o rap para as plataformas digitais e para os grandes festivais, alcançando um público cada vez maior e mais variado.

O hip hop é um movimento cultural que se espalhou pelo mundo, influenciando a música, a dança, a arte e a sociedade. No Brasil, o hip hop chegou na década de 80 e se desenvolveu como uma forma de expressão artística, cultural e política dos jovens das periferias. O hip hop é uma cultura viva e dinâmica, que se reinventa constantemente e que representa a voz e a resistência das minorias e dos excluídos.




20/05/2024 – Rádio Religare 35

COMPARTILHE

SEGUE A @RADIORELIGARE35

(35) 99939-0903

contato@radioreligare35.com
Pouso Alegre MG – BRASIL

NO AR:
KUPULA HIP HOP INTEL - RÁDIO RELIGARE 35